sábado, 18 de março de 2017

Ooze


Nome: Ooze
Editora: Bum Fun Software
Autor: Andy Johns
Ano de lançamento: 2017
Género: Plataformas
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Kempston, Sinclair
Número de jogadores: 1

Andy Jonhs é uma máquina. Ainda não há um par de meses tinha lançado dois excelentes jogos (Monty Mole and the Temple of Lost Souls e Monty's Honey Run, e já arranjou tempo para lançar mais um vencedor. Não escondemos também a nossa admiração por este talentoso programador, que juntamente com John Blythe lideram a nova vaga que apareceu (ou que renasceu) com o revivalismo do Spectrum, provando que esta máquina ainda tem muito para nos oferecer.

A história de Ooze ainda está a ser trabalhada (o jogo ainda não foi oficialmente lançado pela Bum Fun Software), mas quando o material é bom, pouco importa. De qualquer forma, a ação é bastante diferente da saga Monty, embora também estejamos aqui perante um platformer. É que o nosso personagem não é uma toupeira, mas sim um ser viscoso, semelhante a uma lesma, e que tem a capacidade de dar uns saltos estranhos, pois em vez de cair (respeitando a lei da gravidade), vai agarrar-se ao ponto oposto, desenhando um voo quase gracioso.


A nossa tarefa é encontrar os cartões que desativam quatro reatores e procurar a saída deste labirinto. Existem também pontos do cenário que estão bloqueados por uns campos de força coloridos e só após desativarmos o reator com a respetiva cor, poderemos aceder a novas salas. Pelo meio existem muitos inimigos e obstáculos que teremos que evitar, pois não temos qualquer arma à nossa disposição. É fundamental calcular muito bem o tempo e a precisão de salto, ou melhor, de voo, exigindo muito treino e reflexos rápidos.


Tudo em Ooze é excelente. Os gráficos são uma maravilha, tremendamente coloridos e sem ponta de colour clash. A jogabilidade é imensa e não descansamos enquanto não chegamos ao final do jogo. Coisa que já fizemos e desde já devemos referir que só pelo ecrã final, vale a pena as boas horas que vão passar até lá chegar.

Aconselha-se assim vivamente Ooze e para quem quiser a edição física, em breve estará à venda na Bum Fun Software.

Sem comentários:

Enviar um comentário