quarta-feira, 31 de maio de 2017

New Puzzle


Nome: New Puzzle
Editora: Siberian Group
Autor: Alexey Chervou, Vladistlau Yuvjenko, Valentin Paulukevich, Anton Raenko, Roman Tutkevitch, Artem Kisilenko
Ano de lançamento: 2001
Género: Puzzle
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Não
Número de jogadores: 1

Em 2001 os jogos lançados para os clones russos do Spectrum começavam a rarear, pois já eram poucos os utilizadores ativos (a maioria, mesmo nos países do Leste, já tinham avançado para as máquinas mais potentes). Por isso a qualidade dos jogos também vinha a diminuir, exatamente como no caso de New Puzzle, que até no nome do programa é pouco inovador. E tal como esperaríamos, estamos perante um puzzle, pouco inspirado a todos os níveis, diga-se. Mesmo a nível gráfico, um dos pontos fortes dos clones russos, New Puzzle é muito fraco.

O jogo resume-se a colocarmos os pontos vermelhos numa determinada posição no tabuleiro. Para isso temos que os ir arrastando para o local que pretendemos. Mas o problema é que quando os arrastamos, não só movemos o ponto que queremos, mas também toda a coluna ou linha, fazendo com que os restantes pontos também saiam da sua posição. New Puzzle exige assim de nós muita estratégia para que consigamos colocar os pontos nos sítios correto, sem estragar os restantes, um pouco à semelhança do cubo de Rubik.


No entanto o conceito do jogo está longe de ser tão atrativo como o do cubo de Rubik, por exemplo (para dizer a verdade, nem sequer se aproxima). E o facto do som ser inexistente, os gráficos pouco atrativos e os desafios apresentados pouco aliciantes, fazem com que New Puzzle esteja abaixo da mediania e que não entusiasme minimamente.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Rex Next sprites


Também o Rex Next começa a tomar forma. Foi um dos bónus da campanha do Spectrum Next e podem já ser visualizados alguns dos sprites a correrem na board issue 0 desse computador. De qualquer forma o jogo apenas estará pronto para ser lançado mais para final do ano.

Preview: Circuitry


John Blythe, autor de um dos grandes jogos que apareceu este ano, Foggy's Quest, já está a trabalhar no seu novo projeto, Circuitry. Tal como o anterior, será um platformer / aventura criado através do motor Arcade Games Designer, aplicação que cada vez tem mais apoiantes e que poderá vir a ser melhorado em breve, até para corresponder às exigências dos novos programas para o Spectrum Next.

Pela amostra, deveremos estar perante mais um projeto vencedor. Embora o personagem dê ares de Foggy, o cenário onde decorre a ação é muito diferente, apresentando agora circuitos integrados, transístores, e mais uns tantos componentes eletrónicos não identificados. De qualquer forma ainda teremos que esperar pelo Verão para poder jogar Circuitry.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Abriu o portal ZX Spectrum Next


Abriu há uns minutos o portal para o ZX Spectrum Next. Era uma das promessas feitas durante a campanha de crowdfunding, e já está cumprida. De facto, a diferença para a campanha do Vega + é enorme, pela positiva, claro.

Para já ainda estamos a explorar, mas para uma primeira impressão parece-nos bastante prático e com muitas funcionalidades, incluindo um fórum, centro de recursos e de downloads.

Poderão aceder aqui e na barra lateral.

Odin Computer Graphics


Pode uma editora que apenas lançou quatro títulos para o Spectrum ser considerada como uma referência?  Pode, quando estamos perante uma estreia como Nodes of Yesod (teve depois uma sequela através da editora irmã Thor Computer Software e vai sair um remake em breve através do crowdfunding do Spectrum Next).

Acreditamos até que a própria estreia com um jogo tão grandioso inflacionou a classificação dos jogos seguintes, que embora sendo bons, não atingiam o brilho de Nodes of Yesod, mas que receberam excelentes reviews nas revistas da especialidade. O mesmo já não se pode dizer de Hypaball, que era sem dúvida um jogo apenas mediano.

Jogos recomendados por Planeta Sinclair: Nodes of Yesod, Robin of the Wood

domingo, 28 de maio de 2017

The Spectrum Show: episode 61


Paul Jenkinson acaba de lançar o episódio 61 da popular série The Spectrum Show. Tem as habituais rubricas, como as notícias (novembro de 1987), reviews de jogos antigos e novos, demoscene, entre outras. Tem também um interessante artigo sobre o flop que foi o Micro Command, interface praticamente desconhecido no universo do Spectrum.

sábado, 27 de maio de 2017

Pimania


Nome: Pimania
Editora: Automata UK
Autor: Mel Croucher, Christian Penfold, Chris Edwards
Ano de lançamento: 1982
Género: Aventura de texto
Teclas: NA
Joystick: NA
Número de jogadores: 1

Pimania é uma estranha aventura que surgiu em 1982, originalmente para o ZX 81 (necessitando dos 16 K de expansão de memória). É diferente de tudo aquilo que conhecemos, e apenas encontramos alguma semelhança, mesmo que remota, com iD, que apareceu uns anos mais tarde.

Reza a história que o Golden Sundial of Pi foi escondido no tempo e no espaço. E somos nós que o temos que localizar para ficarmos com este fabuloso tesouro, uma peça requintada, feita de ouro, diamante, Lápis-lazúli, obsidiana e nióbio. Para quem não conhece, são alguns dos elementos mais valiosos no nosso planeta. Para isso temos que ir deslindando as pistas que nos vão sendo dadas, sendo que sempre que acertamos numa resposta, avançamos mais um degrau na escala do conhecimento.


Este não é um jogo para todos. Os que estão habituados aos jogos de arcada irão desde logo colocar Pimania de parte. Os restantes, aqueles que preservarem, retirarão daqui algum gozo. Aliás, para se passar o ecrã inicial é desde logo necessário alguma perspicácia (dica: pensem no nome do jogo). O grau de dificuldade é assim grande, tanto que até era oferecido um prémio ao primeiro que completasse esta aventura.

Nos dias de hoje parece um programa muito básico,mas acreditem que em 1982 foi extremamente inovador. Aliás, a editora ficou conhecida por um dos jogos mais inovadores e obscuros do Spectrum: Deus Ex Machina.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Preview: Nogalious


Nova megaprodução a caminho e sem surpresas vinda dos nossos vizinhos espanhóis, que continuam a dar cartas no panorama dos 8 bits. Nogalious está ainda numa fase embrionária (sairá mais para final do ano), mas vais ser um role playing game ao bom estilo de Castlevania, espera-se, fazendo parte de uma trilogia que tem ainda em carteira  Mirilla (ação) e Dragorieta (aventura gráfica).

Da equipa programadora fazem parte  Rafa32, Errazking e Javymetal, muito habituados a trabalhar com o Commodore 64, esperando-se um bom trabalho de adaptação deste jogo ao Spectrum.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Spectrum Next: entradas para joystick

Com o término da campanha do Spectrum Next (obteve £723,390 quando apenas necessitava de £250,000 para ser bem-sucedida), Rick Dickinson começa a operacionalizar no modelo as novas ideias, nomeadamente a questão das duas entradas para joystick, último dos objetivos a ser atingido.

Haveria o problema do local onde colocar essas entradas, pois lateralmente não parecia ser possível que ficassem. Passaram então para a parte da frente. Restava apenas verificar se com os pés abertos (na parte de trás, à semelhança do Spectrum +), não iria fazer com que o cabo do joystick tocasse na base. Aparentemente não e a avaliar pelas imagens, parece-nos ter sido encontrada uma boa solução.



quarta-feira, 24 de maio de 2017

Preview: no Fate

Tem sido um mês de maio completamente alucinante, com grandes novidades a aparecerem quase diariamente. Uma delas foi a notícia de que estava em construção um novo jogo da autoria da equipa responsável por Castlevania (Mikhail Sudakov e Lev Grinberg), o que desde logo cria enormes expetativas. O jogo chamar-se-á No Fate e começa agora a surgir alguma informação, nomeadamente a sua história.

He was betrayed. He was thrown to bleed to death in a gorge filled with gorged corpses. He lost everything, but at the same time he gained freedom. Many paths opened before the wounded hero. Should I take revenge on traitors? Should I search for allies? Or maybe try to capture the world? From now on, he is not bound by the past. But his actions will change the future.


No Fate irá ter três versões:

  • Versão base para o ZX Spectrum, com 256 KB de RAM e drive
  • Versão extendida para o Spectrum Next
  • Versão ligeiramente melhorada em versão cartridge que pode ser inserida no Spectrum com um ZX-Bus connector.

A versão base será distribuída gratuitamente algum tempo depois do jogo ser lançado no mercado, mas para quem financiou o Spectrum Next, esta versão vem incluída no pacote. As restantes serão pagas, mas os backers do Next continuarão a ter descontos especiais na sua aquisição.

Deixamos alguns screenshots ainda de uma fase muito embrionária.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Space Junk


Nome: Space Junk
Editora: NA
Autor: Miguetelo
Ano de lançamento: 2017
Género: Ação
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Kempston, Sinclair
Número de jogadores: 1

Depois de passada todo o frenesim que acompanhou os últimos dias de campanha do Spectrum Next, começam a aparecer novos jogos, para já ainda para a versão 48k / 128k (a seu tempo surgirão para o novo computador). Miguetelo lançou então no mercado Space Junk, curioso jogo que é um misto de arcada com puzzle, mas que sofre de um complexo sistema de controlo que lhe reduz muito a jogabilidade. Mas já lá vamos...

Diz a história que um estranho sinal atravessou o nosso Sistema Solar, tendo danificado todas as minas que tão zelosamente por lá tínhamos deixado (já não chega esgotar os recursos do nosso Planeta, ainda queremos dar cabo do resto). Isso fez com que todos os robôs e máquinas que fazem a manutenção das minas enlouquecessem e que agora eliminem tudo o que deles se aproxime. A nossa missão será destruir os seis geradores que em cada base alimentam essas máquinas, evitando que as mesmas expludam e provoquem uma reação em cadeia que poderia eliminar a Terra.


Está então dado o mote para um jogo que até tinha um grande potencial. Ao longo de vinte e uma minas (cada mina corresponde a um nível), temos que disparar sob os seis geradores, evitando os inimigos que deambulam pelo cenário, alguns em padrões regulares, outros de forma mais aleatória, dificultando a nossa tarefa. Alguns dos inimigos são indestrutíveis, enquanto que outros necessitam de três tiros para serem imobilizados durante uns segundos.

Até aqui tudo bem, o problema é que a nave roda sobre si mesma. Esta foi possivelmente a forma que o programador arranjou para dificultar um pouco mais a nossa tarefa, mas o problema é que o sistema de controlo da nave torna-se extremamente confuso, e passamos a maior parte do tempo a tentar colocá-la na direção correta, tornando o jogo extremamente frustrante e fazendo com que a maior parte das pessoas o abandonem ao final de algumas tentativas.


Mesmo assim acredita-se que para aqueles que consigam ultrapassar esta dificuldade inicial venham a ter bastante gozo com o jogo. É que os gráficos são agradáveis, bastante coloridos e funcionais e o som é mesmo o melhor de Space Junk, com uma melodia que entranha (apenas na versão 128k). Merece assim que lhe seja dada uma oportunidade, pois este é daqueles que ou se adora, ou se odeia.

Poderão aqui vir descarregar Space Junk de forma gratuíta. Espera-se também a edição física em breve pela Bum Fun Software.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Último dos objectivos do Spectrum Next atingido


E no último dia de campanha o último dos objetivos do Spectrum Next foi atingido. Quer isso dizer que as seiscentas e cinquenta mil libras foram ultrapassadas, objetivo que parecia intangível quando a campanha começou.

Vamos então ter duas entradas para joystick, melhorando a experiência dos gamers, mas o melhor de tudo parece-nos a possibilidade de termos um curso online com o próprio Jim Bagley, um dos criadores deste projeto e de jogos como Cabal e Midnight Resistance.

£650,000 - There Must Be Two, Grasshopper!
The Next gets a second joystick port added to the current one. To make sure a new generation of games come out using both ports, Jim Bagley will lecture an online programming course on the Next portal teaching how to build a game from scratch to full release, step by step.

domingo, 21 de maio de 2017

Décimo primeiro dos objetivos do Spectrum Next atingido


E nestas últimas horas as novidades estão a acontecer com muita rapidez. Agora foi a marca das seiscentas e vinte e cinco mil libras que foi ultrapassada. Quer isso dizer que o Next virá acondicionado numa caixa mais atrativa. Estaremos ainda a tempo de atingir o último dos objetivos?

£625,000 - A Box of Memories
The Next was always planned to feature a neat box, but now we go to town and make a package you will like to hang on the wall. We know how important the box can be, we'll make the Next be remembered for it.


Décimo dos objetivos do Spectrum Next atingido


E foi criado um objetivo adicional nas seiscentas e vinte mil libras, tendo sido ultrapassado. E que objetivo!!!

Vai então ser feito o remake do clássico da Odin, Nodes of Yesod, um dos jogos míticos do Spectrum, e que será distribuído gratuitamente a todos os backers. Esta campanha não para de nos surpreender...

£600,000 - Nodes of Yesod
A new remade version of this game for the ZXSpectrum Next by Steve Wetherill

ZX Spectrum Diagnostics v0.35


Brendan Alford acaba de disponibilizar a v0.35 do excelente utilitário ZX Spectrum Diagnostics. Este firmware permite fazer um teste funcional completo ao vosso Spectrum ou clones, ferramenta fundamental para quem tem hardware físico e dispensa os emuladores. A nova versão tem muitas novidades conforme poderão verificar aqui e onde a poderão também descarregar.

New ROM sets detected in this release:
  • Spanish +3 v4.0, Spanish v1 and v2 128 ROMs, v1.43 +3E ROMs
New features:
  • First public release to support Dandanator Mini board
Deprecated features:
  • Spectranet is no longer supported as of this release (v0.35) onwards. Use v0.33 if you have such a device.
Enhancements:
  • Add failure beeps if a RAM issue is detected in soak test mode
  • Allow Kempston/Sinclair joystick to select testcard / ULA / soak testing
  • Add countdown beeps prior to test start; any key cancels
  • Change memory browser control keys to be friendlier, along with a general revamp
  • Add message to check multiplexer ICs if all 48K upper RAM is faulty (as opposed to missing)
Bugfixes:
  • Fix issue with Timex port conflicts during ULA test
  • Handle rollover of soak test count properly
  • Fix 48/128 ALTPATA/ALTPATB fencepost errors causing writes to ROM

sábado, 20 de maio de 2017

Nono dos objetivos do Spectrum Next atingido


E foi ultrapassado o patamar das seiscentas mil libras. Quer isso dizer que a equipa do Spectrum Next irá ter um especialista dedicado a criar ferramentas específicas paraa internet (browsers, ligação ao WoS e quem sabe até ligação a redes sociais como o Twitter). E que dizer da experiência de jogar online, até agora só possível através do recurso ao Interface One, ligando vários computadores em rede (TT Racer, por exemplo, permitia isso)?

£600,000 - Internet Toolbox
We get a developer dedicated to the development of several internet tools. Plus we´ll top it up with an API for multiplayer gaming and Twitter.


Oitavo dos objetivos do Spectrum Next atingido


A campanha de crowdfunding do Spectrum Next caminha a passos largos para o seu final e é nestas últimas horas que os valores costumam dar um salto. E para impulsionar ainda mais o financiamento, foi criado mais um objetivo intermédio, agora desbloqueado (quinhentas e noventa mil libras ultrapassadas). Vamos assim ter mais dois jogos (DreamWorld Pogie e No Fate) que muito prometem, ou não tivessem os Oliver Twins e a equipa responsável por Castlevania por detrás.

A estes dois novos jogos juntam-se os já desbloqueados Wonderful Dizzy (já tem nome, esta nova aventura do famoso ovo) e Rex Next. Mas além disso já estão a ser preparados novos programas exclusivos para o Next, abrindo ainda mais o apetite para este projeto.  

£ 590.000 - We Play More
TWO new games: DreamWorld Pogie gets a Next version for free to all backers thanks to kind hearts of the Oliver Twins and the code wizardry of Lyndon Sharp, making use of the Next's sprites and hardware scrolling. The team behind Castlevania: Spectral Interlude takes their new game in production, No Fate, to the Next. Backers get the Speccy version for free and a 50% discount on the Next enhanced version.


ZX Spectrum Gamer issue 4


foi disponibilizado o número 4 da revista ZXSpectrum Gamer, interessante magazine da autoria de Paul Weller (não, não é o vocalista dos The Jam e dos The Style Council).

A revista está bem escrita, com o humor típico dos Monty Python e depois aproveitado pela Your Sinclair. E tal como o nome indíca, está vocacionada para os gamers, apresentando sempre reviews de jogos da era dourada do Spectrum.

Podem aqui vir buscar a mais recente edição, assim como as mais antigas.  

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Zabij Ducha


Nome: Zabij Ducha
Editora: NA
Autor: Rafal Miazga
Ano de lançamento: 2017
Género: Shoot'em'up
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Kempston, Sinclair
Número de jogadores: 1

Da Polónia surge um novo jogo, Zabij Ducha (que em português quer dizer matar fantasmas), autoria do velho conhecido Rafal Miazga. É apenas um pequeno projeto, de acordo com o que o próprio autor diz, mas que se nota assim que o carregamos. Até mesmo o ecrã de carregamento é do mais básico que se pode conceber, tal como tudo o resto.

A história desta aventura não existe para já, mas o nosso objetivo é muito simples. Apenas temos que matar os fantasmas que aparecem em cada nível, ao mesmo tempo evitando cair no piso térreo. Para isso temos que ir saltando sob as plataformas que vão aparecendo. Mas ao mesmo tempo temos que ir evitando que os fantasmas nos toquem, senão perde-se um pouco da energia que temos (se formos tocados quatro vezes perdemos uma das três vidas com que iniciamos o jogo). E no meio disto tudo ainda temos que ir disparando para tentar atingir os fantasmas, pois só depois de eliminarmos quinze é que estamos em condições de passar para o nível seguinte, onde tudo recomeça. São coisas a mais ao mesmo tempo...


Um ponto negativo deste jogo está relacionado precisamente com o disparo. É que este parece que acontece em câmara lenta e só podemos efetuar novo disparo depois do anterior ter chegado ao final do ecrã. Assim, acertar nos fantasmas, tendo em conta a lentidão com que a bala se move, é um exercício um pouco aleatório.

A versão 48k não tem música, mas já a 128k tem uma pequena melodia que não aquece nem arrefece. Também há uma voz sintetizada que anuncia o começo e fim do jogo, mas perfeitamente dispensável e que ao final de algum tempo até se torna irritante.

Mas apesar dos gráficos serem também básicos, Zabij Ducha possuí qualidades que nos mantêm entretidos durante uns tempos. Talvez se este pequeno projeto evoluísse para algo maior estivéssemos perante um jogo de outra dimensão. De qualquer forma vale a pena dar uma espreitadela, até porque é gratuito, podendo ser descarregado aqui.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Sétimo dos objetivos do Spectrum Next atingido


E o sétimo dos objetivos era um dos mais aguardados pelos backers. A fasquia das quinhentas e cinquenta mil libras foi ultrapassada, o que quer dizer que o manual em versão física torna-se uma realidade. Esperamos bastante deste manual, até porque os próprios criadores fazem questão de realçar que o mesmo será um item muito especial.

£550,000 - The Holy Manual
A wiro bound printed manual upgrade, with a sci-fi cover to invoke warm feelings on those in the know.

Foram também entretanto revelados os dois últimos objetivos (seiscentas e seiscentas e cinquenta mil libras), assim como acrescentado um objetivo intermédio de seiscentas e vinte e cinco mil libras.

Uridium


Nome: Uridium
Editora: Hewson Consultants
Autor: Dominic Robinson, Stephen J. Crow
Ano de lançamento: 1986
Género: Shoot'em'up
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Kempston, Sinclair
Número de jogadores: 1

A Hewson é reconhecidamente uma das melhores editoras de Software para o Spectrum. Empregava alguns dos mais competentes programadores, com Raffaele Cecco à cabeça, mas também com Dominic Robinson, responsável por alguns dos grandes shoot'em'ups dos 8 bit. Além disso, os seus jogos, à semelhança da Ultimate, apresentavam a maioria das vezes elementos totalmente inovadores e que o diferenciavam da concorrência.

É precisamente o caso de Uridium, um verdadeiro shooter no sentido pleno da palavra. Controlamos uma nave, denominada manta, que tem que limpar todos os planetas de um sistema solar de uns invasores que vieram roubar os seus recursos. Para isso temos que neutralizar as defesas do planeta e tentar abater o máximo possível de inimigos, para, no final de cada nível, encontrarmos a pista onde poderemos aterrar a nossa nave e seguir para o nível seguinte.

Mas se abater as naves inimigas é tarefa não muito complicada, o mesmo já não se pode dizer dos obstáculos de cada planeta. A começar por um sistema de minas, em número de 3 ou 4 por nível, e que sempre que passamos ao seu largo, se não formos à velocidade máxima, envia-nos um míssil a que muito dificilmente conseguimos escapar. O problema é que indo à velocidade máxima, necessitamos de reflexos ultra rápidos para nos desviarmos dos muitos obstáculos que povoam cada cenário. E em alguns locais temos mesmo que rodar lateralmente a nave 90 graus, doura forma não existe espaço para passarmos o obstáculo em segurança.


No entanto, Uridium tem alguns pontos desfavoráveis e que o impedem de ter uma classificação mais elevada. A primeira é a sua jogabilidade, que diminuí bastante por força de não ter teclas redefiníveis (e as dadas por defeito serem tudo menos confortáveis, à semelhança do que acontecia nos jogos da Ultimate), mas também pelo elevado grau de dificuldade, que logo à partida vai desincentivar muitos de persistirem. Por outro lado, sendo Uridium monocromático e os obstáculos muito semelhantes ao longo dos níveis, também isso faz com que alguns jogadores desmotivem e não tentem passar para os níveis mais avançados. E o que é uma pena, pois para quem persistir, será recompensado com alguns cenários muito bem conseguidos.

Em suma, um jogo que atinge um patamar alto mas que poderia ser ainda melhor, bastando para isso ter tido a possibilidade de redefinir as teclas, por exemplo.

terça-feira, 16 de maio de 2017

Sexto dos objetivos do Spectrum Next atingido


Sexto objetivo alcançado, uma vez que a marca das quinhentas e vinte e cinco mil libras foi ultrapassada. Quer isso dizer que o Spectrum Next passa a ter 1MB de RAM em vez dos 512 Kb. Aumenta então a capacidade do computador, permitindo desenvolver melhores programas e aplicações.

£525,000 - Never Forget
The base ZX Spectrum Next now has 1Mb of RAM across all pledges. As simple as that! More memory, more cool stuff to do with it!

segunda-feira, 15 de maio de 2017

ZX Spectrum Basic Game Jam


Para aqueles que possuem dotes de programadores, e para celebrar o trigésimo quinto aniversário do ZX Spectrum, bem como o novo Spectrum Next (ultimamente todas as notícias parecem estar relacionado com este novo computador), têm até 13 de junho a possibilidade de participar num concurso. Para isso apenas têm que criar um jogo em Basic com as seguintes tipologias

  • Arcada / plataformas
  • Aventura (texto ou gráfica)
  • Estratégia / gestão

Algumas regras:

  • Apenas escrito em Basic (código máquina não é permitido)
  • Preferencialmente deverá ter entre 100 e 500 linhas de código
  • Formato tap, z80 ou sna

Mais informações aqui.

domingo, 14 de maio de 2017

ZXBaremulator


Os espanhóis continuam em alta em tudo o que esteja relacionado com a cena dos 8 bits. José Luis Sánchez colocou agora no mercado o primeiro emulador completo para o Raspeberry Pi que não necessita de sistema operativo de apoio (carrega automaticamente).

Algumas funcionalidades:

  • Suporta todos os modelos Raspberry Pi (A, B, A+, B+, 2, 3, Zero).
  • Emulação precisa do Z80 e do 48k.
  • Emulação do Kempston através do PS3 DualShock gamepad em USB mode 
  • Carregamento acelerado através de TZX.
  • Emulação do Beeper
  • Suporta o Multiface 128

Mais informações aqui.

Quinto dos objetivos do Spectrum Next atingido


E os criadores do Spectrum Next voltaram a surpreender e como forma de aumentar as vendas do computador, contemplaram mais dois objetivos intermédios. A marca mítica das quinhentas mil libras foi agora ultrapassada, pelo que os backers terão direito a receber um novo jogo da série Dizzy, da autoria dos Oliver Twins e da restante equipa que ainda recentemente foi responsável pelo remake de Crrystal Kingdom Dizzy (sério candidato a jogo do ano).

£500,000 - Make Me Dizzy!
A whole new game in the celebrated Dizzy series made exclusively for the Spectrum Next, directed by the Oliver Twins themselves and developed by Dmitri & the Crystal Kingdom Dizzy Spectrum remake team, free to all backers! Learn more about the game, credits and a video by the Oliver Twins below.

sábado, 13 de maio de 2017

Nova aventura de Dizzy a caminho


E é um dado quase adquirido que teremos uma nova aventura de Dizzy a caminho. Isto porque os criadores do Spectrum Next encetaram uma parceria com os Oliver Twins e restante equipa responsável pelo recente remake de Crystal Kingdom Dizzy e se a marca das quinhentas mil libras for alcançada (talvez ainda este fim-de-semana tenhamos boas notícias), os backers terão direito a receber esta nova aventura.

Não param assim de aumentar as razões para apostarem neste projeto, até porque não existem garantias que o Spectrum Next fique depois disponível através da venda a retalho.

Poderão aqui ver os desenvolvimentos mais recentes da campanha de crowdfunding assim como o vídeo promocional.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Quarto dos objetivos do Spectrum Next atingido


Como forma de impulsionar o crowdfunding do Spectrum Next, os seus criadores resolveram adicionar um novo objetivo intermédio (e baixar o patamar dos dois últimos). Assim, o financiamento ultrapassou a fasquia das 475 mil libras, tendo agora os backers direito a uma cópia digital do remake do jogo Rex, implementado exclusivamente para o Next.

£475,000 - REX Next
Jas Austin's classic game re-imagined for the Next: not a remake of the original, but a follow-up title showing what the Next is capable of. Free digital copy for every backer of every tier.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Digital Integration


A Digital Integration foi uma software house britânica especializada em simuladores, apresentando alguns jogos pioneiros, nomeadamente o primeiro simulador de voo verdadeiramente realista (Fighter Pilot), um simulador de moticiclismo, TT Racer, que tinha a particularidade de colocar até 16 jogadores ao mesmo tempo (para isso era necessário a conexão via Interface One), e um simulador de trenós de corrida, Bobsleigh.

Não são muitos os jogos no seu catálogo do Spectrum, mas são de molde a conceder-lhe uma aura de respeito e de qualidade, que de resto foi também devidamente recompensado com boas reviews nas revistas da especialidade.

Jogos recomendados por Planeta Sinclair: Fighter Pilot, Bobsleigh, ATF, F16 Combat Pilot

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Mapa para Foggy´s Quest

John Blythe, o criador de Foggy's Quest, cuja review passou por Planeta Sinclair em fevereiro deste ano (pode aqui ser visualizada), presenteou-nos agora com o mapa deste excelente jogo. Uma boa ajuda para quem pretende chegar ao fim.