terça-feira, 31 de outubro de 2017

The House Abandon


Hoje trazemo-vos uma proposta interessante e um pouco diferente do habitual, pois neste jogo de 2016 não jogamos diretamente num Spectrum, mas controlamos sim uma personagem que interage com um.

Após uma introdução fortemente inspirada pela série Stranger Things (à qual este jogo vai buscar muito do ambiente) chegamos a uma mesa onde estão um telefone, um candeeiro, um relógio despertador e um Futura (desconfiamos que originalmente terá mesmo sido um Spectrum a figurar no jogo mas que o nome terá sido alterado para evitar problemas relativamente aos direitos da marca). Automaticamente a cassete começa a carregar um misterioso jogo de texto que promete ser uma aventura interactiva de terror.


Apreciámos muito o ambinete e esta mistura de uma boa dose de nostalgia com mistério e terror. As descrições e a história do jogo estão bem concebidas, mas infelizmente sofre de um mal muito comum a alguns jogos do género que é o de ter um dicionário muito limitado, sendo que apesar das atualizações recentes não existe muita margem de erro para os comandos que queremos inserir e ficamos assim limitados a uma lista pequena de verbos.

No entanto, apesar do que já referimos e da curta experiência de jogo (devemos lembrar-nos que foi originalmente concebido para um Ludum Dare, concurso de criação de jogos em 48h) surpreendeu pela originalidade do conceito e por trazer algo de novo num género muito pouco trabalhado nos dias de hoje - jogos de texto e especialmente de terror.

Infelizmente torna-se difícil revelar mais sobre a história sem estragar a experiência, sendo que recomendamos que joguem sem saber o que vos espera, já que perdendo-se o efeito surpresa diminui muito a qualidade da experiência. Não é um jogo que dê para jogar mais que uma vez, pois a experiência esgota-se em si mesma, mas não deixa de ter um interessante impacto nem que seja ao reinventar o modo como encaramos um jogo.

Este jogo faz agora parte de uma antologia de quatro histórias que está à venda na plataforma Steam aqui e através deste mesmo link podem experimentar um demo que vos permite jogar apenas esta história de modo totalmente gratuito, sendo que apenas precisam de ter uma conta no Steam e esta plataforma instalada para o poder experimentar.


O que mais nos espanta é como ainda ninguém tomou a iniciativa de refazer este jogo num verdadeiro Spectrum, já que a programação de um jogo de texto, mesmo este que é um pouco diferente do normal, não será algo de muito complexo.

Seria necessário fazer alguns ajustamentos, já que o que aqui é simulado sai um pouco fora das capacidades do computador à época (e não falamos mais para não estragar a surpresa) mas não é algo de todo impossível e poderia estar aqui um excelente novo título para a nossa máquina. Fica a ideia para que tiver conhecimentos na área e iniciativa, da nossa parte prometemos publicitar este projeto se realmente surgir.

Sem comentários:

Enviar um comentário