quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Doctor Who: Surrender Time


Nome: Doctor Who: Surrender Time
Editora: NA
Autor: Igor Errazking
Ano de lançamento: 2018
Género: Aventura
Teclas: Não redefiníveis
Joystick: Kempston, Interface Two
Número de jogadores: 1

Depois de Deep Blue e Abu Sinver Propagation, Errazking lança um novo jogo em moldes muito semelhantes (mais uma vez criado com o motor 3D Game Maker) para dar entrada no concurso ZX-Dev Conversions, que se aproxima do seu final. Assim, Doctor Who: Surrender Time é baseado na série de ficção científica inglesa dos anos 60, e que já teve outras conversões anteriores, nomeadamente Dalek Attack de 1992, que foi inclusive o último lançamento comercial para o Spectrum na Europa Ocidental.

Logo de início somos presenteados com um ecrã de carregamento inspirado, assim como uma bonita introdução. Desafortunadamente, esta introdução foi mesmo aquilo que gostámos mais neste jogo, como iremos ver mais à frente.


Em Doctor Who: Surrender Time, Davros assumiu o controlo da nave espacial TARDIS (Time And Relative Dimensions In Space), que permite viajar no tempo, aprisionando o Doctor Who num loop temporal. Cabe a nós reverter a situação (ainda não chegámos ao fim da aventura, portanto não sabemos o que nos espera). Mas está assim dado o mote para mais uma típica aventura isométrica, ao estilo dos jogos já mencionados deste autor, mas também com semelhanças com Em Busca do Mortadela e Topo Mix Game, de Borrocop.

Mas enquanto estes dois últimos estão recheados de cenários muito imaginativos, com dezenas de obstáculos para negociar, tornando o desafio aliciante, em Doctor Who temos um verdadeiro deserto. O principal problema é que as salas estão praticamente "despidas", quer de adereços que contribuem para graficamente tornar o jogo atrativo, quer de inimigos e obstáculos. Limitamos-nos portanto a vaguear por este labirinto de salas, todas iguais umas à outras (apenas a cor muda), tentando não perder o Norte e chegar a algum lado.


Muito pouco, portanto, e a sensação com que ficamos é que o jogo foi terminado à pressa para entrar no concurso ZX-Dev. A ideia até poderá ser boa, mas necessita de ser melhorado. Da forma como foi lançado, parece um produto inacabado, sendo uma tarefa monótona vaguear pelas salas.

De qualquer forma poderão avaliar o jogo, descarregando-o aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário