sábado, 14 de abril de 2018

Dan Dare III: The Escape


Nome: Dan Dare III: The Escape
Editora: Virgin Games
Autor: Probe Software
Ano de lançamento: 1990
Género: Ação
Teclas: Redefiníveis
Joystick: Kempston, Interface Two
Memória: 48/128K
Número de jogadores: 1

O destino de toda a humanidade está em perigo, pois Mekon, que já tinha aparecido nas duas aventuras anteriores de Dan Dare (ou três, se contarmos com a edição especial da Sinclair User), está de novo determinado a conquistar o Mundo e a subjugar os humanos. Para isso tem conduzido uma série de experiências com vista a provocar mutações em seres vivos. Começou por utilizar como cobaias o seu exército de Treens, mas a experiência falhou e vai agora utilizar um ser humano, tendo capturado Dan Dare, que encontra-se agora aprisionado num satélite artificial do qual terá que escapar. Mas este tem os seus trunfos e tendo escapado da prisão onde estava encerrado, munido de um jet-pack e de um laser que muito convenientemente encontrou, tem agora que recolher o combustível suficiente para poder abastecer a nave que o vai trazer de volta à Terra.


Está assim dado o mote para uma nova aventura deste personagem pouco conhecido da BD, mas que em nada fica atrás das anteriores. Criado pelos programadores da Probe Software, responsáveis por muitos sucessos para o Spectrum, Dan Dare III é um espectáculo de cor e som, e que ao contrário do que acontece com os jogos vindos de Espanha, mantém uma jogabilidade muito alta. Aliás, graficamente faz lembrar Tintin on the Moon, criado uns meses antes, pela mesma equipa.

A história do jogo já dá também uma ideia daquilo que nos espera. Temos que procurar os galões de combustível espalhados em cada um dos cinco níveis, ao mesmo tempo temos que limpar o sarampo ao exército de Mekon, os Treens, assim como a uma figura representativa do próprio ditador, dando-nos então a chave que nos permite entrar no tele-transportador para mudar de nível. Para o fazerem, além do laser com que começam a aventura e que tem várias potências de disparo (cuidado com o "coice de mula"), poderão comprar também no terminal do armazém (primeiro nível), bombas inteligentes, combustível para o jet-pack, entre outros itens úteis.


Entre cada um dos níveis têm ainda a possibilidade de entrar num sub-jogo. Aqui Dan Dare vai para o hiperespaço e tem que voar dentro dos quadrados que vão aparecendo, uns de maiores dimensões, outros mais pequenos e por isso mais difíceis de acertar. Se falhar algum dos quadrados, lá se vai mais um pouco da sua energia.

Não se esqueçam também que em cada nível têm que encontrar todos os galões de combustível, doutra forma ficarão presos para sempre no satélite. Assim, convém explorar muito bem todos os recantos, sendo imperativo eliminar todos os Treens.


Por falar em Treens, é um verdadeiro delírio ver o nosso herói em acção a eliminá-los, pois explodem em mil pedaços, contribuindo para encher o ecrã com um uma multiplicidade de cores difícil de imaginar nos primeiros tempos do Spectrum. Só por isso já valeria a pena carregar Dan Dare III. Mas o jogo é muito mais que isso, e se alguma coisa lhe temos a apontar é o facto de apenas ter cinco níveis, levando a que um jogador habilidoso o acabe relativamente rápido.

Sem comentários:

Enviar um comentário