segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Lost in My Spectrum v2.0


Nome: Lost in My Spectrum v2.0
Editora: NA
Autor: Alessandro Grussu
Ano de lançamento: 2012/2017
Género: Plataformas
Teclas: Redefiníveis
Joystick: Kempston, Sinclair
Número de jogadores: 1

Lost in My Spectrum foi o primeiro jogo de Alessandro Grussu, tendo sido lançado já no distante ano de 2012. Mas como este profícuo programador até tinha um tempo livre e já não colocava nada cá para fora há cerca de dois meses (desde o muito feliz Sophia), achou que estava na hora de nos presentear com mais qualquer coisa. E em boa hora o fez, pois esta segunda versão de um jogo que já achávamos agradável, traz agora melhoramentos substancias relativamente à versão original.

Para quem não jogou a primeira versão, estamos perante um típico jogo de plataformas, ao bom estilo de Manic Miner e Jet Set Willy (que também empresta a sua melodia, assim como os próprios Monty Python). Aliás, a música está muito bem escolhida, pois como existe um tempo limite para se completar cada nível, não temos tempo sequer para pensar, e as faixas escolhidas ajudam a criar este clima de tensão e urgência que se sente em todo o jogo. Todo o conceito de Lost in My Spectrum faz-nos lembrar muito Moritz (ou ao contrário), e que também muito recentemente teve uma nova versão.


De saudar também mais uma vez termos uma versão traduzida para português, neste caso até pelo próprio programador, que dá uns "toques" na nossa língua. Mas a provar que o nosso mercado (e o brasileiro), começa a ser interessante. E é um verdadeiro mimo ver os níveis traduzidos para a nossa língua (em cima a sala Joysticks Malucos)

Ainda relativamente a esta nova versão, podem agora contar com 10 novos ecrãs (o jogo encontra-se dividido em 3 níveis com 10 ecrãs, cada, e que podem ser acedidos através de um código, bastante útil para quem não quer começar de início a toda a hora, já que as nove vidas inicialmente concedidas esgotam-se num ápice). Mas além disso, os restantes 20 que já existiam no original sofreram também melhoramentos e em geral o nível de dificuldade subiu. Mas são tantas as novidades que o melhor mesmo é consultarem o fórum onde o Alessandro dispoibilizou o seu jogo - aqui.


Com tanta oferta nos últimos dias, ainda agora vamos no começo de Lost in My Spectrum e suspeitamos que não o iremos conseguir terminar tão cedo. Apesar da jogabilidade ser bastante boa, o movimento do personagem bastante fluido, com pouco ou nenhum colour clash, o facto de termos um tempo limite para cada sala implica desde logo delinear o melhor caminho a fazer para apanhar todos os objetos, doutra forma sendo a morte do artista, que é precisamente o que nos tem acontecido mais (ainda não devemos estar recuperados da passagem-de-ano).

Lost in My Spectrum é gratuito e pode ser obtido no fórum cujo link indicámos acima, pois o atual irá mudar muito brevemente (o jogo original - versão 1 -  encontra-se alojado na página do World of Spectrum).

Sem comentários:

Enviar um comentário